Eventos
ver todos
01/01/2017 00:00
Estão abertas as inscrições para o ano letivo 2017/2018 da Creche do Gato Amarelo. Venha visitar as nossas instalações e conhecer os profissionais que trabalham connosco.
Notícias
ver todas
16/10/2017 12:45
Está em vigor, a partir de hoje, um protocolo entre a Creche do Gato Amarelo e a Teleperformance.
19/01/2017 12:30
Está em vigor, a partir de hoje, um protocolo entre a Creche do Gato Amarelo e a RTP.
14/11/2016 11:42
Está em vigor, a partir de hoje, um protocolo entre a Creche do Gato Amarelo e a Ordem dos Enfermeiros.
Dos 3 Meses à Aquisição da Marcha

Durante uma fase inicial, torna-se essencial estimular a construção de um vínculo afetivo entre o bebé e o adulto (educador), de maneira a transmitir ao bebé confiança e segurança.

O sentimento de segurança emocional torna o bebé apto para descobrir o mundo que o rodeia, quer a si próprio, quer aos outros bebés, desenvolvendo as suas capacidades cognitivas e psicomotoras.

Cada criança, como um ser humano com características de desenvolvimento próprias, tem o seu ritmo de aprendizagem, de reação aos diversos estímulos e de evolução psico-motora. É do conhecimento geral que existem crianças que desenvolvem mais cedo as capacidades motoras, enquanto que outras desenvolvem mais cedo a capacidade de comunicação. Em qualquer dos exemplos referidos, não significa que existam problemas de comunicação ou deficiências motoras. Existirá, mais tarde, um patamar de desenvolvimento onde as capacidades das crianças tendem a equiparar-se.

Assim, as grandes etapas abaixo descritas servem meramente como referências para o desenvolvimento da criança.

 

Capacidade de Comunicar

Ao interagir com o bebé, o adulto tende a usar uma linguagem expressiva e carregada de afetividade. Numa fase inicial, o bebé não percebe o que se lhe diz. No entanto, não deixa de ser sensível ao que ouve (som, entoação e ritmo) o que faz com que reaja com conformidade. Uma das condições indispensáveis à aquisição da linguagem, a qual o adulto deve ter sempre presente, é que para que uma criança fale, é necessário que os outros falem com ela.

No entanto, como tal já foi referido anteriormente, o desenvolvimento da criança é processado tendo em conta várias etapas. Assim sendo, até aos 6 meses, o bebé faz muitas vocalizações, tendo tendência para imitar a entoação do adulto. Ri alto, chegando mesmo a dar gargalhadas e pequenos gritos de satisfação. Quando ouve sons familiares reage com intensidade, voltando-se ostensivamente para as fontes sonoras.
Até aos 9 meses, vocaliza sílabas sem significado. Já percebe o “não” e faz jogos de imitação, como por exemplo, “palminhas”.

Até aos 12 meses, imita gestos, diz adeus e abana a cabeça para dizer não. Faz gestos e produz sons para chamar à atenção. Já compreende ordens simples, como por exemplo, “não mexe”. É capaz de repetir sons e vocalizar com diferentes entoações.

 

Desenvolvimento Motor

Entre os 4 e os 6 meses, o bebé senta-se com apoio, volta-se se estiver deitado e é capaz de sustentar o peso do corpo por alguns momentos. Agarra os objetos com as duas mãos levando-os à boca.

Dos 6 aos 9 meses, o bebé já é capaz de se sentar sem apoio, consegue virar-se de barriga para baixo, já tende a segurar um objeto em cada mão e já tem tendência para rastejar.

Dos 9 aos 12 meses, já é capaz de se deslocar sozinho, rastejando ou gatinhando. Põe-se em pé e anda apoiado. Controla bem os objetos, segurando-os já de uma forma menos tosca, uma vez que faz a pinça perfeita entre o polegar e o indicador. Entre os 12 e os 18 meses, inicia a marcha.

 

Desenvolvimento Afetivo e Social

A relação afetiva que o bebé estabelece com quem cuida dele, é de extrema importância uma vez que se vai refletir em todo o seu desenvolvimento. Até aos 8 ou 9 meses, o bebé tende a rir e a aceitar o colo de qualquer pessoa. No entanto, nesta fase começa a haver uma certa diferenciação, uma vez que a criança reage positivamente a rostos familiares e tende a rejeitar os estranhos. Quando é deixado sozinho tende a reagir de forma negativa. A partir daqui (9/10 meses) gosta de participar nas brincadeiras pois estas transmitem-lhe um certo prazer. Começa a dizer “não”, dando-nos assim a perceber que começa a dar início ao seu processo de autonomia, da construção do seu “eu”, como ser independente da mãe ou dos adultos de referência.

As crianças frequentadoras do Berçário, pela idade e carateristicas de desenvolvimento próprias, deverão ser alvo de estímulos específicos, orientados ao desenvolvimento das suas capacidades afetivas, motoras e de comunicação.

Assim, um dia típico no Berçário, para além das atividades básicas de alimentação, repouso e higiene, deverá incluir as seguintes atividades:

  • Afetividade e relação de confiança
    Jogos de dar e receber;
    Primeiras regras socialização (olá, adeus);
    Demonstrações de afetividade (abraçar, festinhas, mandar beijinhos);
    Jogos de imitação.

  • Estímulo do desenvolvimento da comunicação
    Falar com a criança;
    Entoações distintas;
    Entoar pequenas canções;
    Audição de melodias adequadas à idade;
    Fantoches de dedo.

  • Estímulo da motricidade fina
    Agarrar, puxar;
    Atirar, empurrar;
    Girar;
    Texturas distintas;
    Primeiros livros “toca e sente”;
    Relações causa-efeito;
    Jogos para auto-alimentação (segurar biberão, copo, colher).

  • Estímulo da motricidade larga
    Rolar deitado;
    Arrastar-se no chão;
    Alcançar;
    Trepar;
    Gatinhar;
    Sentar-se auxiliado;
    Levantar-se com apoio.

Termos e Condições Política de Privacidade FAQ Contactos
Copyright © 2012-2017 Creche do Gato Amarelo. Todos os direitos reservados.
Alvará nº8/2004